Numa noite de sexta-feira em um dia parecido com o segundo sábado da semana, onde os universitários saem da faculdade e vão ao barzinho beber e relaxar, eu resolvi ficar em casa. Nada melhor que colocar os pés encima do sofá tomar uma cervejinha e assistir um seriado. O episódio era ‘’Daqui à 5 anos’’ Onde um grupo de amigos fazem planos de como estarão futuramente.       No final do episódio 7, às 3 da manhã do literalmente sábado, me fiz uma singela pergunta. ‘’_ O que quero ser daqui à cinco anos?’’ Quero casar? ter filhos? Ser bem sucedida? Me amarrar em uma árvore de 150 anos dentro de uma mata virgem? Não. Não. Não e sim. ‘’

    ‘’_Deve ser uma boa experiencia se amarrar em uma arvore para contar para os meus filhos. Mas eu disse que não quero ter filhos.’’

           Hoje estudo em uma universidade publica cursando psicologia e pretendo passar em um concurso público. Calma lá, mas eu disse que não queria ser bem sucedida... Depois de uns 3 minutos prolongados de tantas percepções, acabei percebendo que o não pensar no que irei ser daqui a 60 meses e pensar no que querei ser futuramente. Porque a vida é feita de expectativas de dias, meses e até mesmo o daqui tão esperado cinco anos. 

    01 de Dezembro de 2015. 

    caosdemarte

    Hoje fui estuprada. Subiram em cima de mim, invadiram meu corpo e eu não pude fazer nada. Não precisou apontar uma arma para a minha cabeça. Eu já estava apavorada. Não precisou me esfolar ou esmurrar. A violência me atingiu por dentro. Depois que ele terminou e foi embora, fiquei alguns minutos com a cara no chão, tentando me lembrar do rosto do agressor. Eu não sei o seu nome, não sei o que faz da vida. Mas eu sei quem me estuprou. Quem me estuprou foi a pessoa que disse que quando uma mulher diz “não” na verdade, está querendo dizer “sim”. Não porque esse sujeito, só por dizer isso, seja um estuprador em potencial. Não. Mas porque é esse tipo de pessoa que valida e reforça a ação do cara que abusou do meu corpo. Então, quem me estuprou também foi quem achou que, se eu estava sozinha na rua, na balada ou em qualquer outro lugar do planeta, é porque eu estava a disposição. Quem me estuprou foram aqueles que passaram a acreditar que toda mulher alimenta a fantasia de ser estuprada. Quem me estuprou foi o cara que disse que alguns estupradores merecem um abraço. Foi quem fez graça com as mulheres sendo assediadas no transporte público. Foi todo mundo que riu dessa piada e que defendeu o direito de fazer piadas sobre esse momento de puro horror. Quem me estuprou foram as propagandas que repetidas vezes insinuaram que mulher é mercadoria. Que pode ser consumida e abusada. Que existe somente para fazer o apetite sexual do público. Quem me estuprou foi o padre que disse que, se isso aconteceu, foi porque eu consenti. Foi também o padre que disse que um estuprador até pode ser perdoado, mas uma mulher que aborta não. Quem me estuprou foram aquelas pessoas que, mesmo depois disso insistem que a culpada sou eu. Que eu pedi para isso acontecer. Que eu estava querendo. Que a roupa era curta demais. Que bebi demais. Que sou uma vadia. Percebo que mesmo se esse cara existisse, mesmo se ele nunca tivesse cruzado o meu caminho, eu não estaria a salvo. Porque não foi só aquele cara que me estuprou. Foi uma cultura inteira. Esse texto é fictício. Eu não foi estuprada hoje. Mas certamente outras mulheres foram.

    todaprin

    Que texto top, disse TUDO 👏🏼

    Passado

    Eu só quero que volte tudo como deixei, como te deixei, entretanto, “querer não é poder”.Não te ver mais dizendo que me ama, perceber que seu corpo já não meu, dói. A culpa é toda minha; quando vejo um casal passando por um turbulência, turbulência a qual só um cria, e a outra parte está disposta a continuar, eu penso: “Dá valor carinha. Dá valor mocinha." Não faça como eu, pois eu, já virei passado.

    “Aquele homem ali diz que é preciso ajudar as mulheres a subir numa carruagem, é preciso carregar elas quando atravessam um lamaçal e elas devem ocupar sempre os melhores lugares. Nunca ninguém me ajuda a subir numa carruagem, a passar por cima da lama ou me cede o melhor lugar! E não sou uma mulher? Olhem para mim! Olhem para meu braço! Eu capinei, eu plantei, juntei palha nos celeiros e homem nenhum conseguiu me superar! E não sou uma mulher? Eu consegui trabalhar e comer tanto quanto um homem – quando tinha o que comer – e também agüentei as chicotadas! E não sou uma mulher? Pari cinco filhos e a maioria deles foi vendida como escravos. Quando manifestei minha dor de mãe, ninguém, a não ser Jesus, me ouviu! E não sou uma mulher?”  

    Ex escrava Sojourner Truth

    Eu vi um post no facebook que diz: Não se engane com a vida que um determinada pessoa leva nas redes sociais. São diversas fotos em boates e noitadas, bebendo e rindo atoa. Dai você se ver olhando para aquelas imagens e pensa: Minha vida é uma bosta. Será que é mesmo? Ou será que a vida daquele individuo não é um grande farsa, - faxada como dizem por aí -. Quando a pessoa é feliz de verdade, ela vive sem mostrar aos outros 5.000 seguidores que  está bem. Digamos que ela supostamente está tentando mostrar ao ex que está melhor sem ele, e está? Vamos viver a vida sem flash, sem zoom. Sem mostrar as outras pessoas o que você infelizmente não é. Tira essa máscara e vá ser feliz de verdade.