@21denovembro
amores vão e vem

“Já levei muito na cabeça. E já feriram muito meu coração. Apesar disso, não me fecho, não me oponho, não deixo de me entregar. Acho que a gente deve ir, não ficar. Quem não vai não sente. Quem não vai não vive. É por isso que, retalhada, remendada e costurada, sigo. Mesmo que doa.”

Posts
13547
Last update
2017-09-25 04:35:40

    Eu sempre achei engraçada a vida. Ela dá voltas, ela te dá tombos, mas acima de tudo, ela sempre te surpreende. Sempre acreditei que cada detalhe acontece exatamente como tem que acontecer, no momento certo e no lugar correto. O que aconteceu comigo, por exemplo, para mim é uma das maiores provas do que foi dito acima. Como? É bem simples: desde pequena fui uma menina muito romântica, apaixonada, daquelas que tem até hoje como títulos de filmes preferidos “Titanic”, “Diário de Uma Paixão” e “500 Dias Com Ela”. E desde que virei adolescente eu pedia muito a Deus que preparasse um amor para mim de um jeito bem específico, mas o que eu não fazia ideia é que este amor que eu tanto sonhava já havia entrado na minha vida há 13 anos atrás, quando eu tinha somente 6 aninhos. Bom, aos 14 me apaixonei pela primeira vez e aos 16 tive o coração dilacerado. Eu descobri o doce e leve encanto da paixão e logo em seguida a dor e a angústia que ela me trouxe. Já com 17, encontrei um príncipe montado em um cavalo branco, o problema foi quando ele desceu do cavalo. Um cavalo de mentiras e ilusões, assim meu coração se desfez mais uma vez. Com quase 18 anos conheci um garoto super bacana, nossas ideias batiam, tínhamos um trilhão de assuntos todos os dias, chegou feito onda forte e rápida me deixando encantada na mesma proporção em que me afogava. Foi após este último desencontro então que decidi não mais esperar encontrar os protagonistas dos filmes que eu amava. Mudei o foco da minha vida, me dediquei aos estudos, fui pra balada, conheci pessoas de todos os jeitos e formas, fiz amizades e me esqueci de tudo que ja havia passado até ali... Neste momento, quanto mais eu me amava, mais me aproximava daquele amigo do pré, o meu melhor amigo, que conhecia todas as minhas histórias, todos as minhas qualidades e todos os meus defeitos, e então um dia qualquer, em meio a brincadeiras aconteceu o beijo que mudou a minha vida. O mundo do jeito que eu conhecia ficou totalmente confuso e foi virando de cabeça para baixo, pois eu não sabia que bem na minha frente estava o amor da minha vida todo esse tempo. Ele me esperava e eu sem saber, sem ao menos imaginar estava ali durante todo esse tempo com ele. Eu não posso afirmar que esse amor vai durar só mais um dia ou mais um ano, mas se depender de mim irá durar pelo resto de nossas existências neste planeta. São 9 meses de um sonho que vivo acordada e quase um ano desde que me entreguei, depois de todos esse tropeços e arranhões, à felicidade. Hoje, não me sinto completa. Sinto que estou transbordando amor, felicidade e companheirismo. Assim como tudo que vivemos esta relação tem seus altos e baixos, mas os altos... Ah! Os altos! Me fazem querer não descer nunca. Sinto que estou exatamente onde a brisa da madrugada bate, onde o Sol nasce e não me deixa esquecer que a vida te prepara todos os dias das maneiras mais difíceis para os seus sonhos. Ela te mostra como cuidar e lidar com cada misero segundo que ela te presenteia. E o meu presente, foi ter reencontrado você que se tornou o remédio para todos os meus males, meu porto seguro onde me sinto segura e em paz dentro de um abraço.

    E aí você vai dando tempo e de repente se pega acreditando de novo. Você nota que a vida é maravilhosa demais, e se sente feliz só por acordar para mais um dia. Percebe que as pessoas são únicas, e se sente tomado por uma vontade inexplicável de conhecer todas elas. Saber suas histórias. Seus desejos. Seus anseios. Seus amores… Seja para nos fazer feliz ou nos fazer crescer. Todo mundo que passa pela nossa vida, passa com algum propósito. E cabe a nós receber cada lição como única. E seguir aprendendo. Acreditando. Sorrindo. Dando tempo ao tempo. E vivendo. Seguindo sempre em frente.

    <>Recontador. (via recontador)